Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Áudio da Ministração: A vontade de Deus para minha vida



Ministração realizada pelo Pr. Eduardo Henrique na noite do dia 29 de julho de 2012 no Ministério Batista Lemuel - Recife.

A Vontade de Deus para Minha Vida


              Texto básico: Marcos 3:35
Porquanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha irmã, e minha mãe.
 Desenvolvimento.
1.    Qualidades
Romanos 12:1-2
1 - ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
2 - E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

2.    Referencial
João 4:34
Jesus disse-lhes: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra.

3.    Salvação
João 6:38-40
38 - Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.
39 - E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia.
40 - Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.

4.    Enchimento do Espírito
Efésios 5:17-18
17 - Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.
18 - E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;
Mais importante que o milagre, é a Vontade de Deus.

5.    Submissão
I Pedro 2:13-15
13 - Sujeitai-vos, pois, a toda a ordenação humana por amor do Senhor; quer ao rei, como superior;
14 - Quer aos governadores, como por ele enviados para castigo dos malfeitores, e para louvor dos que fazem o bem.
15 - Porque assim é a vontade de Deus, que, fazendo bem, tapeis a boca à ignorância dos homens insensatos;
O jeito mais simples de fazer a Vontade de Deus é não fazendo a sua.

6.    Sofrimento
I Pedro 3:17
Porque melhor é que padeçais fazendo bem (se a vontade de Deus assim o quer), do que fazendo mal.
A vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a Sua graça não irá protegê-lo.

7.    Gratidão
I Tessalonicenses 5:18
Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.

8.    Santificação – 1 ts 4.3-8
I Tessalonicenses 4:3-8
3 - Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição;
4 - Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra;
5 - Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus.
6 - Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o SENHOR é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos.
7 - Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação.
8 - Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas sim a Deus, que nos deu também o seu Espírito Santo.
Se a vontade de Deus não agrada seu coração, não peça pra Deus mudar sua vontade, mas para mudar seu coração.

Conclusão
Enquanto respirarmos vivamos a vontade de Deus.
I Pedro 4:1-2
1 - ORA, pois, já que Cristo padeceu por nós na carne, armai-vos também vós com este pensamento, que aquele que padeceu na carne já cessou do pecado;
2 - Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus.

Para que alcancemos a promessa.
Hebreus 10:35-36
35 - Não rejeiteis, pois, a vossa confiança, que tem grande e avultado galardão.
36 - Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa.


Pr Eduardo Henrique

BIBLIOGRAFIA
Bíblia de Estudo Plenitude
Bíblia de Estudo MacArtur
Bíblia de Estudo Dake
Novo Testamento Interlinear

sábado, 28 de julho de 2012

Teatro Jeovah Nissi na Lemuel


CONFIRMADO, Ministério de Teatro JEOVAH NISSI na Lemuel.
Dia 01 de setembro, no teatro da Associação dos Fornecedores de Cana, na Imbiribeira, ingressos na Lemuel, aqui pelo face e na Livraria Luz e Vida da Praça Joaquim Nabuco a partir do dia 20 de agosto.
R$ 10,00

terça-feira, 24 de julho de 2012

Ele nos apresentará diante de Deus

Mais um belo texto do Pastor Charles Haddon Spurgeon.



Ele tem poder para guardá-los de tropeços, enquanto vocês andam pelo perigoso caminho que vai da terra aos céus. Quando escalamos montanhas, há estreitos atalhos, às vezes com um íngreme precipício em um dos lados. Se déssemos um passo errado, poderíamos cair em um imenso abismo. O mesmo acontece com nossas vidas espirituais. O caminho muitas vezes é difícil e escorregadio. Seria muito fácil tropeçar se o Senhor Jesus não mantivesse nossos pés firmes no chão. Quando andamos com segurança, portanto, devemos dar toda a glória a Deus que está nos guardando.

Mesmo os verdadeiros crentes são muito fracos. Vocês não são capazes de viajar por si próprios. Vocês não são capazes de ver os perigos ocultos. Precisam que o Senhor Jesus cuide de vocês e evite que caiam. Além disso, vocês têm inimigos que se escondem ao lado da estrada, prontos para aparecer e derrubá-los. Somente o Senhor Jesus pode protegê-los dos inimigos que estão sempre esperando para destruí-los. Não deveríamos louvar "aquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar"?

Ainda que sejamos tão fracos, Ele nos levará ao céu. Este mundo em que vivemos não é nosso lar. Muitas vezes gostaríamos de deixá-lo, pois a vida aqui se torna muito difícil. Gostaríamos de ir para nosso lar celestial. O Senhor Jesus tem poder para nos levar lá! Ele lutará contra nossos inimigos para nós. Jesus nos guardará de cair no pecado, e levará todos aqueles pelos quais Ele morreu para a terra celestial. Ninguém será deixado para trás. Estaremos seguros e felizes com Ele para sempre. O Senhor Jesus nos apresentará a Deus e estaremos com aqueles que alcançaram o céu antes de nós.

Devemos notar que quando formos apresentados a Deus, estaremos imaculados. Como poderemos nós, que somos pecadores, estar sem faltas? Ã única resposta é que nosso Salvador é muito poderoso e Sua obra é sempre perfeita. Por mais pecadores que vocês sejam, se Cristo, em Sua misericórdia e graça, opera em seus corações de forma que vocês acreditem nEle, Ele os lavará em Seu sangue; isto significa que Cristo oferece Sua morte como pagamento pelos seus pecados. Vocês podem ter sido bêbados, ladrões ou adúlteros; mas agora, tendo nascido de novo por causa do que Cristo fez, aos olhos de Deus vocês serão puros, limpos e cândidos.

Mas há algo mais. Não basta que um homem esteja sem faltas, sem pecados. Ele precisa ter boas qualidades também. Ele não chegará ao céu somente porque seu pecado foi perdoado. Ele deve também ser obediente aos mandamentos de Deus. Entretanto como não temos poder para guardar a lei de Deus perfeitamente, como podemos esperar que chegaremos ao céu? Apenas porque o Senhor Jesus Cristo viveu uma vida perfeita a nosso favor. Ele guardou a lei de Deus, e Deus em Sua grande misericórdia considera a obediência de Cristo com relação à Sua lei como se fosse nossa própria obediência. Ele a atribui a nós.

Assim, duas coisas aconteceram. Cristo morreu pelos nossos pecados para que pudéssemos ser perdoados; Cristo viveu uma vida perfeita, e agora Deus nos olha como se tivéssemos levado uma vida assim, e Ele nos aceita.

O melhor de tudo, porém, é o fato de que Deus nos tomará em novas pessoas. Por causa de Cristo, Deus nos aceita como inculpáveis e bons. Então, Ele também coloca em nossos corações o desejo de sermos santos e bons. Enquanto vocês viverem na terra, embora não queiram pecar, ainda assim a maldade estará em seus corações, tentando fazer com que cometam coisas pecaminosas que na verdade não querem. Em Romanos, capítulo 7, o apóstolo Paulo nos diz que quando quis fazer o bem, o mal estava presente nele, e ele fez o que detestava.

Um dia, todo o mal em vocês terá desaparecido para sempre. Isto só acontecerá quando estes corpos pecaminosos morrerem e estivermos com nosso Salvador no céu. Quando O virmos, seremos como Ele. Que alegria será para nós! Portanto, devemos dizer novamente com Judas: "Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar... glória, majestade, império e soberania, antes de todas as eras, e agora, e por todos os séculos."

Quando chegarmos ao céu, entenderemos muito mais do que agora. Olharemos para trás e veremos todas às vezes nos quais fomos guardados de cair no pecado. Louvaremos o Senhor Jesus que nos guardou. Mas mesmo agora, nesta vida, devemos lembrar que Ele nos segura firmes, e não nos abandonará.

Em seguida, vejamos como o Senhor Jesus nos apresentará diante de Deus. Judas diz que será com muita exultação. Quem vocês acham que sentirá essa exultação? Todo cristão sincero e sentirá. Todos os que já leram a Bíblia cuidadosamente conhecem a Parábola do Filho Pródigo. Quem estava mais feliz na festa que o pai preparou para seu Filho que agora voltara para casa? O filho pródigo. Ele mal podia acreditar que seu pai ainda conseguia amado depois de ter sido tão ingrato e pecador.

O mesmo acontecerá conosco quando Deus, nosso Pai, nos trouxer para o lar que preparou para nós no céu. Olharemos para nossas vidas na terra. Pensaremos como fomos ingratos e como nos afastamos do Senhor Jesus Cristo. Então pensaremos como ainda assim Ele nos amou e por fim nos trouxe ao céu. O pecado, a tentação e o diabo, que sempre foram nossos inimigos, terão desaparecido, e seremos mais felizes do que jamais pensamos que poderíamos ser. Vocês deveriam estar muito felizes agora também, ao lembrarem que quando os problemas da vida acabarem, vocês serão felizes no céu eternamente.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

sábado, 21 de julho de 2012

Alimentando as Ovelhas ou Divertindo os Bodes


Texto escrito por volta de 1870 pelo Príncipe dos Pregadores, Pr. Charles Haddon Spurgeon, e extremamente atual, deleitem-se nele.

Existe um mal entre os que professam pertencer aos arraiais de Cristo, um mal tão grosseiro em sua imprudência, que a maioria dos que possuem pouca visão espiritual dificilmente deixará de perceber. Durante as últimas décadas, esse mal tem se desenvolvido em proporções anormais. Tem agido como o fermento, até que toda a massa fique levedada. O diabo raramente criou algo mais perspicaz do que sugerir à igreja que sua missão consiste em prover entretenimento para as pessoas, tendo em vista ganhá-las para Cristo.
A igreja abandonou a pregação ousada; em seguida, ela gradualmente amenizou seu testemunho; depois, passou a aceitar e justificar as frivolidades que estavam em voga no mundo, e no passo seguinte, começou a tolerá-las em suas fronteiras; agora, a igreja as adotou sob o pretexto de ganhar as multidões.
Minha primeira contenção é esta: as Escrituras não afirmam, em nenhuma de suas passagens, que prover entretenimento para as pessoas é uma função da igreja. Se esta é uma obra cristã, por que o Senhor Jesus não falou sobre ela?

"Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura" (Mc 16.15)

isso é bastante claro. Se Ele tivesse acrescentado: "E oferecei entretenimento para aqueles que não gostam do evangelho", assim teria acontecido. No entanto, tais palavras não se encontram na Bíblia. Sequer ocorreram à mente do Senhor Jesus. E mais:

"Ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres" (Ef 4.11).

Onde aparecem nesse versículo os que providenciariam entretenimento? O Espírito Santo silenciou a respeito deles. Os profetas foram perseguidos porque divertiam as pessoas ou porque recusavam-se a fazê-lo? Os concertos de música não têm um rol de mártires. Novamente, prover entretenimento está em direto antagonismo ao ensino e à vida de Cristo e de seus apóstolos.
Qual era a atitude da igreja em relação ao mundo? "Vós sois o sal", não o "docinho", algo que o mundo desprezará. Pungente e curta foi a afirmação de nosso Senhor:

"Deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos" (Lucas 9.60).

Ele estava falando com terrível seriedade! Se Cristo houvesse introduzido mais elementos brilhantes e agradáveis em seu ministério, teria sido mais popular em seus resultados, porque seus ensinos eram perscrutadores. Não O vejo dizendo: "Pedro, vá atrás do povo e diga-lhe que teremos um culto diferente amanhã, algo atraente e breve, com pouca pregação. Teremos uma noite agradável para as pessoas. Diga-lhes que com certeza realizaremos esse tipo de culto. Vá logo, Pedro, temos de ganhar as pessoas de alguma maneira!" Jesus teve compaixão dos pecadores, lamentou e chorou por eles, mas nunca procurou diverti-los. Em vão, pesquisaremos as cartas do Novo Testamento a fim de encontrar qualquer indício de um evangelho de entretenimento. A mensagem das cartas é: "Retirai-vos, separai-vos e purificai-vos!" Qualquer coisa que tinha a aparência de brincadeira evidentemente foi deixado fora das cartas. Os apóstolos tinham confiança irrestrita no evangelho e não utilizavam outros instrumentos.
Eles não pararam de pregar a Cristo, por isso não tinham tempo para arranjar entretenimento para seus ouvintes. Espalhados por causa da perseguição, foram a muitos lugares pregando o evangelho. Eles "transtornaram o mundo". Essa é a única diferença! Senhor, limpe a igreja de todo o lixo e baboseira que o diabo impôs sobre ela e traga-nos de volta aos métodos dos apóstolos. Por último, a missão de prover entretenimento falha em conseguir os resultados desejados. Causa danos entre os novos convertidos. Permitam que falem os negligentes e zombadores, que foram alcançados por um evangelho parcial; que falem os cansados e oprimidos que buscaram paz através de um concerto musical. Levante-se e fale o alcoólatra para quem o entretenimento na forma de drama foi um elo no processo de sua conversão! A resposta é óbvia: a missão de prover entretenimento não produz convertidos verdadeiros. A necessidade atual para o ministro do evangelho é uma instrução bíblica fiel, bem como ardente espiritualidade; uma resulta da outra, assim como o fruto procede da raiz. A necessidade de nossa época é a doutrina bíblica, entendida e experimentada de tal modo, que produz devoção verdadeira no íntimo dos convertidos.


Autor: Charles Haddon Spurgeon

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Família Lemuel - Dois meses de vida!


A evolução de uma criança de dois meses de idade.

Ele já consegue manter a cabeça pra cima procurando desafiar as "leis" da gravidade que ainda insistem em mantê-la pra baixo, mostra se confiante às futuras conquistas.
 Uma melhor coordenação nos braços, mãos e pernas (cada servo se encontrando e se tornando verdadeiros braços fortes)...as coisas começam a funcionar de forma simultânea, os ligamentos se unem e fortificam cada vez mais, conquista em saber que tudo está se ajustando.
 O sono começa a se definir....onde melhor vem os sonhos de projetos futuros, planos e ideias que o Senhor vem falando daquilo que Ele tem em seu coração.
Reconhecimento do Pai e da Mãe...."todos começam a ver o agir Dele de forma mais explicita onde não se precisa nem fazer força pra ver e entender a Sua presença e Seu agir...principalmente no Pai (pastor) e na mãe (pastora).
Hora da Leitura.....hora de aprofundar na palavra, nos livros, buscar conhecimento e chegar "às nossas conclusões"..srrs
Desenvolvimento inicial da linguagem...depois de ler e buscar conhecimentos pelo estimulo dos pais os bebês começam a pronunciar as suas primeiras ideias, as primeiras perguntas a liberdade de expressão começa a aflorar neles...
Toque mais sensível....nos tornando família, começamos a nos entender pelo olhar, pelo toque, sela simplicidade e pela cumplicidade..
Interação com outras pessoas...a oportunidade de poder conhecer outras pessoas e reconhecer Deus em outras pessoas, através do investimento do pai e da mãe, investimento em pessoas e não em coisas.
Será que o desenvolvimento do meu filho é normal?......é sim, por que é Deus na sua multiforme graça se revelando em cada um, mostrando uns aos outros que Ele está presente em cada um...
Hoje estamos completando dois meses de idade, porém só vemos crescimento, e crescimento saudável....igual ao bebezinho...ainda há muito o que crescer, e evoluir, e assim será....

E crescia Jesus em sabedoria, em estatura e em graça diante de Deus e dos homens.
Lc 2:52

Adaptado por Danyelle Maátma.

Fonte: http://brasil.babycenter.com/baby/desenvolvimento/03m0w/




quinta-feira, 19 de julho de 2012

Refino da Prata


"E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao SENHOR trarão oferta em justiça."
Malaquias 3:3

Esse versículo bíblico intrigou umas mulheres de um grupo de estudo bíblico que ficaram pensando o que essa afirmação significava em relação ao caráter e à natureza de Deus.
Uma delas ofereceu-se para descobrir sobre o processo de refinamento da prata para o próximo estudo bíblico.
Naquela semana, a mulher ligou para um ourives e marcou um horário para assisti-lo trabalhar, ela não mencionou a razão do seu interesse e só disse estar curiosa para conhecer o processo.
Ele pegou um pedaço de prata e o segurou sobre o fogo, deixando-o esquentar e explicou que, no refinamento da prata é preciso que a segure bem no centro da chama, onde é mais quente e assim queima-se as impurezas.
A mulher pensou sobre Deus, que às vezes segura-nos em situações “quentes” e pensou novamente no versículo: “E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata...”
Ela perguntou para o artesão se ele tinha mesmo que ficar sentado o tempo todo na frente do fogo enquanto a prata estava sendo refinada.
Ele disse que sim; que não somente tinha que ficar lá, segurando a prata, mas que precisava, também, manter seus olhos fixos o tempo todo que ela estivesse nas chamas. Se a prata ficasse um minuto a mais no fogo, seria destruída.
A mulher ficou em silêncio por um momento e então perguntou: Como você sabe quando a prata está totalmente refinada?
Ele sorriu e disse: Ah, isso é fácil...
Sei que está totalmente purificada quando vejo minha imagem nela.
Se hoje você está sentindo o calor do fogo, lembre-se que os olhos de Deus estão sobre ti e que Ele vai tratar sua vida até que veja se veja em você.

Autor desconhecido.
Enviado por email pela irmã Beninha, minha adorável mãe.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Compaixão Com Paixão - Esboço da Ministração.

Ministração baseada em pregação do Pastor Rogério Marucci no Desperta Jovem 2012.


I Reis 19:15-21
15 - E o SENHOR lhe disse: Vai, volta pelo teu caminho para o deserto de Damasco; e, chegando lá, unge a Hazael rei sobre a Síria.
16 - Também a Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei de Israel; e também a Eliseu, filho de Safate de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar.
17 - E há de ser que o que escapar da espada de Hazael, matá-lo-á Jeú; e o que escapar da espada de Jeú, matá-lo-á Eliseu.
18 - Também deixei ficar em Israel sete mil: todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda a boca que não o beijou.
19 - Partiu, pois, Elias dali, e achou a Eliseu, filho de Safate, que andava lavrando com doze juntas de bois adiante dele, e ele estava com a duodécima; e Elias passou por ele, e lançou a sua capa sobre ele.
20 - Então deixou ele os bois, e correu após Elias; e disse: Deixa-me beijar a meu pai e a minha mãe, e então te seguirei. E ele lhe disse: Vai, e volta; pois, que te fiz eu?
21 - Voltou, pois, de o seguir, e tomou a junta de bois, e os matou, e com os aparelhos dos bois cozeu as carnes, e as deu ao povo, e comeram; então se levantou e seguiu a Elias, e o servia.
Jesus era movido por compaixão.
Depois de Jesus quem mais operou milagres não foi Paulo, Pedro ou Elias, foi Eliseu, porque Deus encontrou compaixão nele.
Compaixão com paixão.
Tudo na vida é um processo, nada acontece da noite para o dia.
Jovens estão deixando de ser ovelhas para ser bezerros de Deus, pois estão muito fofinhos.
Nada em nossas vidas acontece instantaneamente, de uma hora para outra, tudo passa por um processo.
A compaixão não é diferente, ela virá através de um processo de Deus em nossas vidas.

Princípios do processo de Deus.
Se entendermos esses processos a compaixão de Deus fluirá em nossas vidas.
Eliseu entendeu, porque entendeu viveu a compaixão.

O processo de Deus letra a letra.
1º - P: todo processo começa com um propósito.
Elias ungiu Eliseu para ser seu sucessor, havia um propósito de Deus para Eliseu.
O processo de Deus já começou em sua vida, é um processo para um propósito glorioso, aquele sonho que ardia de paixão em sua vida está em processo de realização.
Quem era Abraão antes de entender o propósito de Deus para a vida dele, ser pai de multidões?
Quem era Noé antes de entender o propósito de Deus, construir uma arca?
Quem era Paulo antes de entender o propósito de Deus, pregar o evangelho aos gentios?
Quem era Pedro antes de entender o propósito de Deus, Jesus viu no bruto pescador Pedro o “P” do propósito na vida dele
Romanos 1:1, fui separado para o evangelho de Cristo, ele descobriu o propósito de Deus na estrada de Damasco e nasceu um novo homem.
Nascemos com um propósito e para um propósito de Deus, enxergaremos esses propósitos com a compaixão.
Muitos jovens sabem de onde vieram, mas não sabem para onde vão, o que querem, o que farão, por que estão nos bancos das igrejas.
Deus tem um propósito maravilhoso em sua vida, Ele vai te conduzir.
O propósito de Deus já começou e você não sabia, Ele vai te lembrar de momentos em que estava trabalhando em sua vida, momentos de dor, alegria, comunhão.
O entendimento do propósito de Deus define seu futuro.
Visão é uma imagem clara do seu futuro desejável.

2° - R: rendição.
O quanto estamos dispostos a nos rendermos para cumprir o propósito d'Ele?
O propósito de Deus nos mata.
Os nossos desejos são mortos e os d'Ele são gerados.
Eliseu você vai ser um profeta, agora o quanto você está disposto a se render?
Eliseu pediu para se despedir da família, beijá-los, a resposta foi: VAI E VOLTA.
Você está disposto a viver uma vida mais simples para viver o propósito de Deus?
Filipenses 3:8-9
8 - E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo,
9 - E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé;

3° - O, quem são os orientadores.
Quem são os pais espirituais?
São pessoas que nos confrontam as motivações.
Honre o teu pastor, porque ele nos confronta como um pai.
Áquila e Priscila eram os orientadores de Apolo.
Quando Elias estava prestes a ser arrebatado, por três vezes disse a Eliseu: fica aqui e a resposta foi NÃO TE DEIXAREI.

4º - C, convicções.
Aquilo que ele crê, que ele acredita.
É necessário convicção porque dias difíceis virão.
As convicções do teu coração te levarão ao seu destino.
Mesmo diante de afirmações que você está no caminho errado, que não vai dar certo, as convicções em Deus te levarão ao destino traçado por Ele.

5° - E, escolhas.
As escolhas definem aonde chegaremos no futuro.
Escolhas são como casamento, só casamos quando temos certeza de que vale a pena pela vida toda.
As escolhas e decisões em Deus valem para a vida toda.

6º - S, servo, serviço.
Paulo em todas as suas cartas, logo no início declarava: servo de Jesus separado para o apostolado.
Onde estão os servos que não querem ser reconhecidos pelos homens?
Onde estão os servos que não procuram títulos?
Onde estão os servos que não trocam o serviço por outras atividades?
Pare de buscar títulos, moveres, unções, busque serviço.
Quanto mais serviço, mais compaixão, que gera mais serviço e este produz mais compaixão.

7° - S, santidade.
Sem santidade ninguém verá a Deus.
Uma santidade praticável.
1Ts 4.3
Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação.
Deus tem interesse em te ver no céu, Ele tem feito tudo para voltarmos para casa.
A santidade nos faz parecidos com Jesus, o maior também em compaixão.
Quanto mais parecidos com Ele mais compaixão.

8º - O, olhar
21 - Voltou, pois, de o seguir, e tomou a junta de bois, e os matou, e com os aparelhos dos bois cozeu as carnes, e as deu ao povo, e comeram; então se levantou e seguiu a Elias, e o servia.
Logo após passar pelo processo a compaixão explodiu no coração de Eliseu, ele serviu aos famintos, ele deu de comer ao povo, ele olhou para o povo.
A visão muda de si mesmo e passa para o próximo, olhamos não mais para nossas necessidades, prazeres e passamos a enxergar as necessidades dos outros, mas uma visão cheia de serviço, de ação, não apenas contemplativo, mas ativo.

Edificar sobre fundamento alheio, o que é isso?



Romanos 15:20
E desta maneira me esforcei por anunciar o evangelho, não onde Cristo foi nomeado, para não edificar sobre fundamento alheio;

Apesar de ter lido esse texto várias vezes, senti a necessidade de estudá-lo um pouco mais pois creio que, assim como eu, outros também possuem dúvidas a respeito do tema, portanto vamos às conclusões que cheguei após minhas investigações.
Creio que para entender o tema precisamos ser metódicos, assim será necessário saber um pouco sobre o chamado do apóstolo Paulo.
É sabido que Paulo foi chamado para pregar aos gentios, os não judeus, conforme ele próprio declara neste mesmo capítulo da carta aos Romanos, mais precisamente no versículo 16, quando afirma “Que seja ministro de Jesus Cristo para os gentios, ministrando o evangelho de Deus, para que seja agradável a oferta dos gentios, santificada pelo Espírito Santo”, em outras palavras, ele foi levantado por Deus para estabelecer os fundamentos do evangelho, este é o chamado de qualquer evangelista, inclusive nos dias atuais, estabelecer o fundamento do evangelho (grifo nosso), ou seja, a salvação apenas em Cristo, pela graça de Deus e mediante a fé, aleluia!
Outro aspecto importante a ser ressaltado é que o amado Paulo tinha consciência exata de seu papel no Reino, estabelecer o fundamento, entretanto ele sabia que outros tinham o chamado de edificar sobre esse fundamento, conforme deixou claro em I Coríntios 3:10-11, Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele (grifo nosso); mas veja cada um como edifica sobre ele.Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.
O apóstolo dos gentios, como ficou conhecido, compreendia também que os outros apóstolos estavam estabelecendo o fundamento em outros lugares, como ele declarou na carta aos Efésios 2:20, “Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina”, por este motivo ele declarou que não iria a lugares onde o fundamento já havia sido estabelecido, pois se isto fizesse não estaria cumprindo seu chamado de plantar a fundação do evangelho, mas estaria edificando, construindo, o que não era o seu chamado.
Corroborando esse raciocínio, cito o comentário bíblico de Romanos 15:20 da Bíblia de Estudo MacArthur, uma das mais conceituadas no meio teológico protestante mundial:
“O objetivo de Paulo era alcançar aqueles que nunca haviam ouvido o evangelho – a função principal de um evangelista do NT (Ef 4.11). Entretanto, para pastores e mestres, construir sobre a fundação estabelecida por esse tipo de evangelista é a parte mais importante do ministério deles (cf 1 Co 3.6)”
Em outras palavras, é necessário que alguém edifique sobre o fundamento, não necessariamente aquele que estabeleceu o fundamento.
Me referi tanto à palavra edificar que tornou-se importante citar sua origem no grego, assim, buscando auxílio no léxico Strong, começamos a descortinar aspectos importantes, conforme descrevemos abaixo.
Edificar – do grego “oikodomeo”, possui alguns significados, dentre eles citamos: 1) edificar uma construção a partir da fundação, aqui se referindo uma edificação de pedra e cal; 2) fundar, estabelecer; 3) promover crescimento em sabedoria cristã, afeição, graça, virtude, santidade, bem aventurança e 4) crescer em sabedoria e piedade.
Diante desses significados, especificamente os itens 3 e 4, fica óbvio que a intenção do apóstolo era afirmar que não tinha intensão de promover o crescimento em sabedoria cristã, afeição, graça, virtude, santidade e bem aventurança sobre fundamentos estabelecidos por outros, pois não deveria abandonar seu chamado primordial, tanto é que deixou discípulos nas igrejas que estabeleceu para que a edificação, conforme descrito acima, fosse erguida.
Alguns exemplos de edificadores em fundamento alheio são Apolo e Timóteo, apesar de não terem estabelecido o fundamento, foi Paulo, edificaram, ou como afirma as Escrituras, regaram, I Corintios 3:6, Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.
Outro aspecto importante a ser ressaltado é que a igreja em Roma não foi estabelecida por Paulo, alguns teólogos afirmam que foram crentes advindos do pentecostes, e mesmo assim ele escreveu essa maravilhosa carta aos romanos, ainda que seu fundamento tenha sido estabelecido por outros (alheio a Paulo), bem como desejou estar com eles para edificar sobre a igreja, conforme observamos em Romanos 1:10-13, “Pedindo sempre em minhas orações que nalgum tempo, pela vontade de Deus, se me ofereça boa ocasião de ir ter convosco. Porque desejo ver-vos, para vos comunicar algum dom espiritual (grifo nosso), a fim de que sejais confortados; Isto é, para que juntamente convosco eu seja consolado pela fé mútua, assim vossa como minha. Não quero, porém, irmãos, que ignoreis que muitas vezes propus ir ter convosco (mas até agora tenho sido impedido) para também ter entre vós algum fruto(grifo nosso), como também entre os demais gentios”.
Observe que o desejo de estar em Roma era para comunicar algum dom espiritual, para ter fruto entre eles, enfim, edificar sobre um fundamento que não estabelecera.
Queridos irmãos em Cristo, desconheço uma igreja cristã protestante que não tenha em seu rol de membros pessoas que entregaram suas vidas a Jesus em outra igreja e que, livremente, decidiram congregar naquele novo lugar; desconheço que pastores chamados por Deus rejeitem ovelhas oriundas de outro rebanho, pelo simples fato de terem seu fundamento de fé sido estabelecido noutro lugar. Se observarmos atentamente veremos que estas questões dizem mais respeito ao sentimento de posse de algumas pessoas em relação às ovelhas, que não são nossas, mas de Deus.
É importante ressaltar que sou radicalmente contra a prática de buscar ovelhas em outros rebanhos, convidando-as a saírem de onde estão (mais conhecida como pescar em aquário alheio), muitas vezes através de “profetadas”, como também sou radicalmente contra pessoas que tentam carimbar outras pessoas como propriedade privada de determinado ministério.
Sempre fui adepto da ideia de que as pessoas precisam estar onde se sentem bem, são acolhidas e se adaptam melhor, quem caminhou comigo pode testemunhar o que afirmo, isso é a multiforme graça de Deus que, em seu maravilhoso plano de alcançar a humanidade, produziu tantos ministérios com características tão diferentes.
Finalizando, preciso registrar que não quero ser o dono da verdade nem tenho a pretensão de esgotar o assunto, apenas apresento o meu ponto de vista sobre o tema, desejando que você, leitor, possa pesquisar mais e tirar suas próprias conclusões.
Sola Escriptura.

              Pr. Eduardo Henrique




Bibliografia:
Bíblia de Estudo MacArthur
Bíblia de Estudo Shedd
Bíblia de Estudo Plenitude
Bíblia de Estudo Dake
Bíblia Hábil
Manual Bíblico da sociedade Bíblica do Brasil

Talvez já estejam no seu jardim ou já mataram teu cão!



Na primeira noite eles se aproximam e roubam uma flor de nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem; pisam as flores, matam nosso cão, e não dizemos nada.
Até que um dia, o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a luz, e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.

Maiakóvski

Cuidado, talvez já estejam no teu jardim ou já mataram teu cão.

domingo, 15 de julho de 2012

Compaixão com paixão!


O entendimento dos propósitos de Deus define seu futuro.

A compaixão é um desses propósitos.

COMPAIXÃO COM PAIXÃO!

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Série Colunas da Família

A partir de hoje e pelas próximas seis quarta-feiras ministraremos no Ministério Batista Lemuel sobre os princípios Bíblicos para as famílias.
Mas o que são princípios?
São ensinamentos básicos, verdades práticas que estão na Palavra de Deus e que devem ser aplicados em todas as áreas da nossa vida: familiar, escolar, espiritual, etc. E que treinam a nossa mente para que possamos discernir o bem do mal.
Um princípio bíblico básico é uma semente de verdade eterna da Palavra de Deus, que expressa Sua natureza e nos ajuda a discernir e aplicar o conhecimento corretamente. Podemos raciocinar através deles e conduzir os pensamentos para tomarmos decisões seguras com base nos padrões de pensamento do próprio Criador que podem ser encontrados em toda a sua criação.
Todas as quartas-ferias estaremos levantando um clamor pelas famílias, junte-se a nós.


quinta-feira, 5 de julho de 2012

Áudio da ministração: Até o Fim.


Ministração realizada pelo Pastor Eduardo Henrique na noite do dia 04 de julho de 2012 no Ministério Batista Lemuel.


terça-feira, 3 de julho de 2012

"Vencer" a discussão sobre a verdade X Ganhar a pessoa para Cristo

A tolerância é algo bom quando se trata de diferenças entre pessoas, gostos ou preferências.

Devemos ser tolerantes quanto à opinião dos outros e até quando divirjam das nossas, mas isso não significa que devemos concordar com tudo o que as pessoas pensam ser verdade.

PODEMOS SER TOLERANTES E DISCORDAR!


Texto extraído do livro "Proibida entrada de pessoas perfeitas" de John Burke.